Paim faz balanço de sua atuação na presidência da CDH

Da Redação | 11/12/2008, 20h16

Depois de se despedir, pela manhã, da presidência da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), o senador Paulo Paim (PT-RS) voltou a fazer, na noite desta quinta-feira (11), em Plenário, um balanço de sua gestão de dois anos. O parlamentar fez questão de repetir o mesmo discurso que pronunciara horas antes.

- Como eu fiz esse pronunciamento às nove horas da manhã, me comprometi com algumas pessoas em falar novamente aqui da tribuna do Senado e ratificar as palavras com as quais eu me despedi dessa importante missão, que cumpri com muita alegria, com muito amor e com muita solidariedade a todos - disse o parlamentar.

Paulo Paim mencionou vários projetos e campanhas importantes, como a luta pelos direitos dos idosos, dos aposentados e dos índios, entre outras minorias.

- Por lá passaram homens e mulheres defendendo a liberdade religiosa; lutando pelo fim da violência contra crianças, adolescentes e mulheres. Passaram grupos lutando pelo respeito à livre orientação sexual. Passaram jovens demonstrando o quanto é importante combater as drogas. Passaram os estudantes [africanos] da UnB que tiveram suas casas queimadas lutando contra a discriminação - recordou o senador.

Paim disse considerar que 2008 foi "cheio de luz", em razão dos 120 anos da Abolição, que classifica como "não conclusa"; dos 20 anos da Assembléia Nacional Constituinte; dos 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos; das homenagens ao líder sindical e ecologista Chico Mendes nos 20 anos de sua morte; e da eleição de Barack Obama, um negro, para a Presidência dos Estados Unidos da América.

- Foi com esse desejo de trabalhar com mudanças que nós avançamos pouco a pouco, sempre buscando melhorias. E o simples debate de determinadas questões, a busca por novos direitos provam que o caminho escolhido foi o correto - resumiu o parlamentar.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE: