Lula toma posse para exercer o segundo mandato

Da Redação | 01/01/2007, 16h47

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva tomou posse no cargo, pela segunda vez, nesta segunda-feira, 1o de janeiro de 2007. O presidente reeleito chegou ao Congresso Nacional em carro aberto, em momento de estiagem da forte chuva que caia sobre Brasília desde a madrugada. Lula foi empossado pelo presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros, em sessão solene no Plenário da Câmara.

No discurso de posse, Lula reafirmou sua prioridade em defender os interesses dos mais pobres e destacou entre seus principais feitos durante o primeiro mandato a defesa dos direitos humanos, do meio ambiente e das minorias. Renan Calheiros, em breve pronunciamento, afirmou que todo esforço será pouco para concretizar reformas que permitam "reduzir impostos, gerar mais empregos e levar o país a crescer em bases sustentáveis".

Na Mesa da sessão solene que deu posse a Lula e ao vice-presidente José Alencar, estavam, além de Renan Calheiros, o presidente da Câmara dos Deputados, Aldo Rebelo, e o vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Ferreira Mendes. O novo mandato dos chefes do Executivo, reeleitos em 29 de outubro e diplomados em 14 de dezembro de 2006, vai de 1o de janeiro de 2007 a 31 de dezembro de 2010.

A cerimônia da posse do presidente reeleito teve poucos espectadores. Dos 1.250 convidados, compareceram cerca de 400. Entre os ex-presidentes da República, apenas o senador José Sarney (PMDB-AP) compareceu.Fernando Collor de Mello e Itamar Franco não vieram, apesar de convidados. O Plenário da Câmara dos Deputados, onde ocorreu a posse, não estava lotado e os parlamentares presentes eram na maioria deputados e senadores da base de apoio ao governo. A população também compareceu em pequeno número. A primeira posse de Lula, em 2003, teve público estimado entre 150 mil e 200 mil pessoas. Desta vez, os organizadores não esperavam mais que 30 mil e a Polícia Militar calculou em dez mil o número de populares presentes.

A sessão solene de posse estava prevista para começar às 16h e teve início com pequeno atraso, às 16h18. Lula chegou ao Congresso acompanhado da esposa, Marisa Letícia, do vice-presidente, José Alencar, e da esposa deste, Mariza Gomes. Subiram a rampa junto com os presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara dos Deputados, Aldo Rebelo. No Salão Negro do Congresso, foram recebidos por parlamentares, entre eles José Sarney, Romero Jucá (PMDB-RR) e Romeu Tuma (PFL-SP).

Durante a sessão solene, Lula e Alencar fizeram o juramento de cumprir a Constituição, observar as leis e promover o bem geral do povo brasileiro. O termo de posse foi lido pelo 3o Secretário do Congresso Nacional, deputado Eduardo Gomes (PSDB-TO). O presidente e o vice assinaram o termo, assumindo oficialmente os cargos. Após a execução do Hino Nacional pela Banda dos Fuzileiros Navais, o presidente Lula iniciou seu discurso.

Encerrada a sessão solene, o presidente Lula deixou o prédio do Congresso pela rampa, quando ouviu a execução do Hino Nacional pela Banda do Batalhão da Guarda Presidencial, passou em revista as tropas e foi saudado com uma salva de 21 tiros de canhão. Em seguida, dirigiu-se ao Palácio do Planalto, para participar de cerimônia e proferir um discurso. Shows de músicas começam a partir das 18h30 na Praça dos Três Poderes e encerram as comemorações da posse do presidente reeleito.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE: