Heloísa Helena diz que PEC paralela é uma "farsa política"

Da Redação | 28/10/2003, 23h00

A senadora Heloísa Helena (PT-AL) classificou nesta quarta-feira (29) a proposta de emenda à Constituição (PEC) nº 77/2003, a chamada PEC paralela, de -farsa política-. Segundo ela, aposentados, viúvas, deficientes, pensionistas, funcionários públicos e trabalhadores do setor privado estão sendo levados a acreditar que é a proposta é a solução dos seu problemas.

- Como dizia o ministro da Propaganda de Hitler, Joseph Goebbels, uma mentira repetida muitas vezes vira verdade - afirmou.

Heloísa Helena assinalou que a PEC paralela sujeita todas as decisões sobre aposentadorias especiais, isenção e questões, como a paridade e a integralidade, a uma possibilidade de lei futura, a ser criada no próximo ano. -Isso é compactuar com uma farsa política. Uma lei que terá de ser aprovada pela Câmara dos Deputados e depois vir para o Senado. E tudo isso num ano eleitoral-, frisou.

- Para mim seria fácil dizer que essa PEC paralela resolve os problemas que a PEC 67/2003 não resolve. Isso me livraria do processo no Conselho de Ética do meu partido e eu poderia me candidatar à Prefeitura de Maceió, mas não posso porque essa PEC paralela não vale nada. A gente fica mexendo com os corações e mentes dos que já estão muito sofridos. Isso é uma falta de vergonha - disse a senadora que rasgou uma cópia da PEC.

O senador Mão Santa (PMDB-PI) disse que a voz de Heloísa Helena -representa a voz altiva da mulher brasileira, que tem coragem de defender causas justas-. O senador Efraim Morais (PFL-PB) disse que a senadora tem razão quando classifica a PEC paralela como uma farsa. Ele também lembrou que não viu, durante a campanha eleitoral do ano passado, nenhum candidato do PT, dizer que era favorável à taxação dos inativos, das viúvas e pensionistas, que queira acabar com a integralidade ou com a paridade.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE: