Alertas de senadores não impediram avanço da febre amarela

10/01/2018, 16h04 - ATUALIZADO EM 26/01/2018, 17h26

Nos próximos dias cerca de 20 milhões de brasileiros serão vacinados contra a febre amarela. Novos casos da doença vêm sendo registrados apesar de vários senadores terem chamado a atenção para o problema em 2017. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2017 ocorreu o maior surto da doença no país desde 1980. Ainda no início do ano passado, o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) defendeu o empenho dos poderes públicos, das três esferas de governo, na realização de campanhas de vacinação e de combate ao mosquito transmissor da doença. O senador Eduardo Amorim (PSDB-SE), que é médico, também protestou contra a falta de iniciativas para combater a volta de uma doença conhecida no Brasil desde o século 17. A reportagem é de Floriano Filho, da Rádio Senado.



Opções: Download