Para Lindbergh, proibição da federação partidária é um retrocesso

06/10/2017, 17h57 - ATUALIZADO EM 06/10/2017, 18h25

Na última quarta-feira (4) o Congresso promulgou a emenda constitucional que acaba com as coligações partidárias nas eleições para deputados e vereadores e criou a cláusula de desempenho para os partidos, também conhecida como cláusula de barreira. Ela já será aplicada no ano que vem e vai regular o acesso ao fundo partidário e ao tempo gratuito de rádio e TV.  Para cumprir a cláusula de desempenho, o partido terá que conseguir 1,5% dos votos válidos na eleição para a Câmara dos Deputados ou eleger pelo menos nove deputados.  O senador Lindbergh Farias (RJ), líder do PT, lamentou que não tenha sido criada a federação partidária, que permitiria a associação, para toda a legislatura seguinte, dos partidos com ideologias semelhantes. Lindbergh foi entrevistado pela repórter Marcella Cunha para o programa Senado em Revista, da Rádio Senado.



Opções: Download