Senadores da base e da oposição divergem sobre impactos do Orçamento de 2018

01/09/2017, 08h38 - ATUALIZADO EM 01/09/2017, 08h46

O projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2018, enviado pelo Poder Executivo (PLN 20/2017), conta com um deficit de R$ 129 bilhões, que deverá ser ampliado para R$ 159 bilhões, já que a votação da mudança da meta fiscal será concluída na próxima terça-feira (5). Para o ano que vem, o governo trabalha com um crescimento da economia de 2%, inflação de 4,2%, juros básicos de 8% e salário mínimo de R$ 969, R$ 10 a menos do que a estimativa inicial da equipe econômica. O Orçamento de 2018 apresenta um corte de R$ 18 bilhões nos investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento e gastos limitados a R$ 1,3 trilhão. A proposta será analisada pela Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO) e depois pelo Plenário do Congresso Nacional. O líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR), disse que, apesar de enxuto, o orçamento é realista. Já a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) considerou o Orçamento de 2018 muito ruim para a economia. Mais detalhes na reportagem de Hérica Christian, da Rádio Senado.



Opções: Download