Forma de cobrança dos royalties da mineração prejudica municípios, diz senador

26/09/2017, 21h19 - ATUALIZADO EM 26/09/2017, 21h21

A Comissão Mista que analisa a Medida Provisória que altera os royalties cobrados de empresas mineradoras (MP 789/2017) promoveu mais uma audiência pública nesta terça-feira (26). Atualmente, o valor máximo da alíquota da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) para o minério de ferro, por exemplo, é de 3%. Com a MP, esse percentual pode chegar a 4%. Para o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), a atual forma de cobrança dos royalties prejudica os municípios que estão nas áreas com maior volume de minérios. Confira os detalhes do debate na reportagem de Adrian Alencar, da Rádio Senado.



Opções: Download