Lindbergh quer que CNJ revogue permissão para juiz ganhar acima do teto constitucional

07/08/2017, 19h21 - ATUALIZADO EM 08/08/2017, 10h14

O líder do PT, senador Lindbergh Farias (RJ), quer que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) reveja uma resolução de 2006 que, segundo ele, permite que juízes e desembargadores ganhem acima do teto constitucional. Ele fez uma representação ao CNJ pedindo a revogação dessa resolução que exclui diversos auxílios e benefícios do cálculo do teto constitucional para calcular a remuneração dos juízes. Estão fora do limite do teto, ajuda de custo para mudança e transporte, auxílio-alimentação, auxílio-moradia, auxílio-funeral, auxílio-reclusão, auxílio-transporte, indenização de férias não gozadas, indenização de transporte, licença prêmio convertida em pecúnia e auxílio pré-escola. Lindbergh afirmou que, com todas essas vantagens, há juízes que recebem uma remuneração total de R$ 100 mil, o triplo do teto constitucional. A reportagem é de Maurício de Santi, da Rádio Senado.



Opções: Download