Pesquisadores mostram divergências de projeções nas contas da Previdência

27/06/2017, 08h23 - ATUALIZADO EM 27/06/2017, 09h31

Em audiência na CPI da Previdência, na segunda-feira (26), pesquisadores apontaram erros nas projeções do governo de envelhecimento da população. Esses equívocos, segundo disseram, vinham se repetindo nas Leis de Diretrizes Orçamentárias (LDO) desde 2002, aparentando um rombo de mais de R$ 100 bilhões. Isso estaria sendo usado para justificar a reforma da Previdência. O professor Carlos Lisboa Frances, da Universidade Federal do Pará, explicou que esses equívocos nos números de aposentados vem sendo acumulados para as projeções de longo prazo, gerando “um erro estatístico gigantesco”. Para o presidente da CPI da Previdência, senador Paulo Paim (PT-RS), o problema está nas projeções, e não nas contas da Previdência. Paim afirmou que “não existe rombo da Previdência. Existe o roubo na Previdência”. A reportagem é de Carlos Penna Brescianini, da Rádio Senado.



Opções: Download