Senadores divergem sobre transferência da presidência do Mercosul para a Venezuela

17/08/2016, 18h31 - ATUALIZADO EM 14/09/2016, 09h38

A transferência da presidência do Mercosul do Uruguai para a Venezuela gerou debate nesta quarta-feira (17) no Plenário do Senado. O senador José Aníbal (PSDB-SP) defendeu o ministro das Relações Exteriores, José Serra, acusado pelo chanceler uruguaio, Rodolfo Nin Novoa, de tentar “comprar o voto” do Uruguai contra a Venezuela. Aníbal afirmou que Serra teve uma posição republicana nessa questão. Já a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) afirmou que não há nada que desabone a Venezuela para ocupar a presidência do Mercosul. O presidente do Parlamento do Mercosul no Brasil, senador Roberto Requião (PMDB-PR), defendeu a Venezuela. Segundo ele, outros membros também não obedecem a todas as exigências da organização. O repórter Hebert Madeira, da Rádio Senado, tem mais detalhes.



Opções: Download