Você está aqui: Página Inicial Redação e Estilo Estilo Forma de tratamento

Forma de tratamento

24/09/2012 - 16h54 | Atualizado em 09/04/2014 - 16h58


As formas senhor e senhora só devem usadas em reproduções de falas ou em entrevistas. Assim, nesses casos, quando seguidas de nome próprio, prefira abreviá-las: sr. e sra. (use com inicial minúscula).

 

Agência: Qual o papel que o senhor vê para as mídias sociais, as novas mídias, neste maior engajamento da sociedade civil?

 

— O Sr. Bernardo Figueiredo (sr. Bernardo Figueiredo) transita do privado para o público, depois de transitar do público para o privado — disse Requião.

 

Não use o título de doutor ou doutora como forma de tratamento. Use-o apenas para identificação de pessoas que tenham o título acadêmico. Médicos devem ser identificados como os demais profissionais. Para reproduzir falas, prefira as abreviaturas dr. e dra. quando seguidas do nome.

 

Para Elizabeth Tunes, doutora em psicologia educacional e professora da Universidade de Brasília (UnB), ainda há muito preconceito na sociedade e nas escolas devido à padronização do currículo e do ritmo de ensino.

 

A senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO) lamentou em Plenário a morte do médico e professor Francisco Ludovico de Almeida Neto.

 

O médico Drauzio Varella esclarece que o autismo pode afetar pessoas de todas as classes sociais e etnias, mais meninos do que meninas.

 

— Esse doutor Tourinho Neto (dr. Tourinho Neto), ao meu juízo, não está cumprindo o que diz a Constituição — afirmou.

 

Usa-se dona, para mulher, e seu, para homem, quando a pessoa popularizou-se assim: Dona Neuma (da Mangueira), Dona Ivone Lara. Nesses casos, use com inicial maiúscula, porque a forma dona incorporou-se ao nome.

 

O senador, que se encontra acompanhado da esposa, dona Ivone, passa bem e deve deixar hoje a Unidade de Terapia Intensiva.

 

O senador, que se encontra acompanhado da esposa, Ivone, passa bem e deve deixar hoje a Unidade de Terapia Intensiva.

 

Use dom em inicial minúscula. A forma de tratamento deve ser usada quando tiver "se incorporado" ao nome da pessoa, como em nome de monarcas e autoridades da Igreja Católica:

 

A língua brasileira de sinais remonta a meados do século 19, quando dom Pedro II autorizou o francês Eduard Huet a criar no Rio de Janeiro o Colégio Nacional para Surdos-Mudos.

 

Tem como presidente o arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani João Tempesta, e como vice, o diretor da Secretaria Especial de Comunicação do Senado (Secom), Fernando Cesar Mesquita.


Abrevie os pronomes de reverência apenas quando seguidos de nome. Nesse caso, no entanto, use iniciais maiúsculas: V. Exa., S. Ema., S. Sa.

 

— Faço um apelo a que Vossa Excelência assine o requerimento que pede a instalação da CPI do Ministério dos Transportes. Essa assinatura, certamente, sinalizará que está, efetivamente, disposto a permitir que as investigações aconteçam para que os esclarecimentos sejam oferecidos ao país — afirmou Alvaro Dias.

 

— O tratamento que V.Exª tem me dado, desde que cheguei nesta Casa, renovou a esperança na minha alma — afirmou.

 

Para saber o forma de tratamento adequada para cada autoridade, consulte o Manual de Eventos da Relações Públicas.

Conteúdo relacionado



Atualmente não existem itens nessa pasta.