Cidadão que acompanha o orçamento público dá valor ao Brasil


José Antonio de Sousa Neto

José Antonio de Sousa Neto
  • Ano de participação: 2019
  • Cidade: Belém - PA
  • Escola: Escola Estadual de Ensino Médio e Profissionalizante Prof. Francisco da Silva
  • Formação: Especialista em Língua Portuguesa
  • Estudante finalista: Breno Sanches Viana

Pergunta - Qual a sua experiência na área de educação? Há quantos anos leciona?

Resposta – Leciono há 23 anos. Comecei minha vida educacional ministrando aulas em cursinhos e cursos preparatórios para vestibular e concursos públicos. Atualmente leciono em escola particular e na rede pública de ensino de Belém do Pará.

P - Como foi a sua experiência em participar do Projeto Jovem Senador? Conte algo sobre ela.

R – Eu me encantei de imediato assim que a proposta chegou à escola. Ano passado não participamos porque não recebemos o material, mas este ano, assim que tive em mãos o regulamento, passei a incentivar os alunos em sala de aula a participarem. O projeto é maravilhoso porque faz o aluno viver a experiência de responsabilidade que um cargo desse porte possui.

P - Como trabalhou o tema na sala de aula?

R – Trabalhei principalmente falando sobre a importância de se acompanhar o orçamento. Comecei trazendo para o cotidiano dos alunos, mostrando como quando não se tem noção do que se gasta diariamente, as dívidas começam a aparecer. Assim como é importante termos controle sobre nosso dinheiro torna-se importante também termos conhecimento de como são gastas as verbas públicas, a fim de se cobrar posteriormente dos governantes.

P - O Projeto Jovem Senador contribuiu para a formação dos seus alunos?

R – Certamente contribuiu muito. Percebe-se uma preocupação maior em querer saber, em buscar as causas dos acontecimentos e a finalidade destes.

P - Como foi o trabalho na escola e a repercussão da classificação de seu aluno para o projeto?

R – O trabalho na escola foi feito principalmente tentando conscientizar para o tema, pois com isso haveria a possibilidade de maior participação dos alunos.  Quando a comunidade educativa soube da premiação do Breno, a princípio houve o impacto de aceitar que aquilo era verdade, pois ninguém imaginava que poderíamos chegar tão longe, ainda que eu esperasse uma classificação entre as três redações estaduais, devido ao texto dele ser de excelente qualidade.  Foi um sucesso nas redes sociais e na comunidade, que agora quer saber quem é esse aluno e esse professor que conseguiram a proeza de representar o Pará num projeto tão grandioso. A procura por vagas na escola já começou a ser sondada.

P - Participa ou já atuou em outros projetos voltados para a educação do jovem brasileiro?

R – Fui jurado estadual na escolha do aluno que representou o estado no quadro “SOLETRANDO”, do programa Caldeirão do Hulk da Rede Globo.

Venci um concurso nacional para professores brasileiros em 2017 (melhor texto escrito por professores do Ensino Médio) promovido pelas editoras Ática, Scipione e Saraiva e ganhei uma viagem para Portugal para conhecer a Escola da Ponte, referência em educação.

Participei no projeto “Memória da Literatura do Pará” como pesquisador e como autor nos anos de 2013 e 2014. O projeto valorizava a literatura da região e visitávamos as escolas municipais incentivando a leitura e a escrita. Foi maravilhoso...

P - Com base em sua experiência de vida, deixe um conselho/dica para os seus alunos.

R - Meu conselho para os alunos é: seja um cidadão consciente e político, participe das discussões para melhoria da realidade tanto local quanto nacional. Só assim construiremos um país mais igual para todos.

Quando a comunidade educativa soube da premiação do Breno, a princípio houve o impacto de aceitar que aquilo era verdade, pois ninguém imaginava que poderíamos chegar tão longe, ainda que eu esperasse uma classificação entre as três redações estaduais, devido ao texto dele ser de excelente qualidade.  Foi um sucesso nas redes sociais e na comunidade, que agora quer saber quem é esse aluno e esse professor que conseguiram a proeza de representar o Pará num projeto tão grandioso. A procura por vagas na escola já começou a ser sondada. Meu conselho para os alunos é: seja um cidadão consciente e político, participe das discussões para melhoria da realidade tanto local quanto nacional. Só assim construiremos um país mais igual para todos.

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11