Ferramentas Pessoais
Acessar

Sobre o Senado Verde

Informações sobre o programa de gestão ambiental do Senado, denominado Senado Verde.

SOBRE O SENADO VERDE

O Programa Senado Verde foi criado em 2007 a partir da iniciativa de um grupo de servidores conscientes que consideravam importante adotar procedimentos que garantissem as boas práticas na gestão de recursos do Senado, visando à inserção das variáveis socioambientais na rotina administrativa.

A partir desta proposta, foi criada uma comissão para tratar deste tema, estabelecida por meio da Portaria do Primeiro Secretário nº 11 de 2007

Inicialmente a Comissão era temporária, mas em 2008 passou a ser uma Comissão de assessoramento permanente à Diretoria Geral para os assuntos relacionados à implementação da agenda ambiental que ganhou ainda mais força e importância em 2013 quando foi publicada a Política de Responsabilidade Socioambiental.

Atualmente o Programa Senado Verde integra o Núcleo de Coordenação de Ações Socioambientais – NCAS e tem como objetivo estabelecer as diretrizes de gestão ambiental  por meio de soluções para amenizar os impactos negativos gerados ao meio ambiente advindos das atividades rotineiras da Casa. Para tal, muitas vezes é necessário unir os diferentes Setores para que possamos, por meio de ações coordenadas, modificar os atuais padrões de produção e consumo em prol de uma atividade mais eficiente e limpa.


Isso só é possível por meio da adoção de hábitos que garantem o uso racional dos recursos. E isso pode ser alcançado se todos tiverem em mente e praticarem a política dos 5 R’s. Você os conhece?


. Repensar: adquira ou use somente o que lhe for realmente necessário;
. Recusar: diga não à oferta de itens desnecessários na sua rotina de trabalho, tais como panfletos, brindes, cópias de documentos que não lhe serão úteis, etc.
. Reduzir: evite o desperdício, reduza o consumo de recursos como água, energia, papel e copos descartáveis;
. Reusar: passe adiante aquilo que não lhe tem mais serventia;
. Reciclar: dê a correta destinação à tudo aquilo que for passível de reciclagem.

Se cada um fizer sua parte, com mudanças simples na nossa rotina é possível dar grandes passos na direção de um meio ambiente mais equilibrado e a uma vida com menos desperdícios.

Aliado ao esforço que cada um de nós deve fazer para garantir um ambiente de trabalho mais sustentável, é preciso pensar o papel do Senado Federal nesse contexto.
A administração pública tem papel indutor fundamental na sociedade e na regulação do mercado quando adquire bens e serviços. Por isso tem a responsabilidade de difundir as boas práticas em direção ao consumo consciente e à preservação do meio ambiente, hoje ameaçado em escala global.
O Congresso Nacional recebe diariamente milhares de pessoas, e ao darmos o bom exemplo incentivamos cada visitante a seguir esses bons hábitos e levá-los para suas comunidades.

Atualmente os programas de gestão ambiental permeiam diversos órgãos dos três poderes, indicando um grande avanço coletivo no tema em questão.
Uma iniciativa do MMA (Ministério do Meio Ambiente) que representa este esforço conjunto da administração pública é o programa A3P (Agenda Ambiental na Administração Pública). Alinhado à metodologia proposta pela Rede A3P, da qual o Senado Federal é signatário, o Senado Verde divide suas atividades em 6 eixos temáticos:


GESTÃO DE RESÍDUOS
Este eixo está em consonância com a Lei de Resíduos Sólidos (12.305/10) que prevê que cada gerador seja responsável pelos seus resíduos executando sua coleta e destinação final.
A Lei institui a responsabilidade compartilhada, em que todos são responsáveis pelos resíduos gerados, incluindo consumidores, fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes, titulares de serviços de manejo dos resíduos sólidos urbanos, de forma a garantir o sistema de Logística Reversa dos resíduos e embalagens.
Logística Reversa é o nome dado ao mecanismo pelo qual a sociedade de organiza para garantir que as embalagens e produtos já usados voltem à indústria de origem para serem reaproveitados na cadeia produtiva ou, então, corretamente dispostos em aterros.
Assim, este eixo garante que os resíduos gerados dentro de órgão públicos possam ser corretamente gerenciados.

COMPRAS SUSTENTÁVEIS
O eixo temático das compras públicas sustentáveis visa inserir nas compras e contratações do Estado critérios de sustentabilidade tais como produtos ecoeficientes e empresas preocupadas pelo bem estar dos seus funcionários e do meio ambiente .
Sabe-se que as compras do Estado correspondem a 20% do PIB brasileiro. Assim, este poder de compra confere ao Governo o poder de regular e estimular o mercado a oferecer produtos e serviços de acordo com a sua demanda, levando as empresas a modificar e adequar suas formas de produção, quando necessário.
Neste sentido, visa-se exigir nos termos de referência por meio das especificações técnicas,  o cumprimento de determinados critérios, a fim de estimular o mercado a oferecer produtos cada vez mais comprometidos com os pilares da sustentabilidade.


QUALIDADE DE VIDA NO AMBIENTE DE TRABALHO
A qualidade de vida é um dos itens que compõem o chamado tripé da sustentabilidade, junto com o meio ambiente e os lucros, que no setor publico poderíamos substituir por eficiência.
No Senado contamos com o Serviço de Qualidade de Vida e Reabilitação Funcional - SEQVR, que realiza ações em conjunto com o Senado Verde e Senado Inclusivo para promover o bem estar do corpo funcional.
Entre as ações desenvolvidas em parceria estão as campanhas de doações, oficinas relacionadas à temática ambiental e de valorização da pessoa com deficiência, visitações em parques e ao viveiro do Senado, etc.

EDUCAÇÃO AMBIENTAL

O eixo temático de educação ambiental visa ao desenvolvimento de ações de sensibilização e conscientização  do público para a sustentabilidade.
Dentro deste eixo são realizadas diversas ações desde campanhas, vídeos, panfletos, oficinas, visitas da equipe do Senado Verde às salas abordando temas diferentes e relevantes, tais como a higiene e limpeza do ambiente, a coleta seletiva, a redução do consumo de recursos naturais e etc.
Também são realizadas oficinas periódicas com os prestadores de serviços para garantir que suas rotinas estejam alinhadas com a Política Socioambiental da Casa.

USO RACIONAL DOS RECURSOS
Água, energia, papel, plásticos, combustível. A lista é extensa. Com o atual padrão de produção e consumo, surge a cultura do desperdício.
Precisamos economizar sempre, seja porque determinado item é vital, como é o caso da água ou por ser nocivo à saúde humana e ao meio ambiente, como os metais pesados por exemplo.
O uso racional de recursos e insumos é um dos principais pilares da nova consciência coletiva em prol do consumo consciente. O uso moderado nos permite comprar menos, gerar menos resíduos e preservar mais os nossos recursos naturais.
No ambiente de trabalho, é importante observar quais itens costumam ter uso intenso: energia, papel, água, derivados de plásticos (como copos descartáveis), entre outros. É possível reduzir, através de simples aitudes.

CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS
O eixo de construções sustentáveis visa gerenciar as ações relacionadas à reforma e construção de novas instalações dentro do complexo do Senado Federal.
Sempre que uma reforma é realizada tem-se a preocupação de realizá-la de maneira a aproveitar melhor a insolação e utilizar produtos mais ecoeficientes e garantir o acesso de pessoas com deficiência a todos os locais.

Para auxiliar na execução das ações divididas nestes eixos, além de ser signatário da A3P que é um programa de adesão voluntária do Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Senado Verde  está elaborando o PGLS (Plano de Gestão de Logística Sustentável) que garantirá que as metas ambientais estabelecidas em conjunto com as diversas Secretarias sejam cumpridas devidamente.

O Senado é feito de pessoas e o êxito do Programa Senado Verde depende da participação de todos que aqui trabalham e da formação de uma nova consciência.

Contamos com todos vocês!