Ferramentas Pessoais
Acessar

Reciclar

Reciclar tornou-se uma atitude cada vez mais importante para a manutenção da saúde do planeta e das pessoas, pois junto com o aumento da população mundial aumentou também a quantia de resíduos orgânicos e inorgânicos gerados pela sociedade.
Reciclagem é o nome dado ao processo de reaproveitamento de objetos usados para confecção de novos produtos. Este conceito é frequentemente confundido com reaproveitamento ou reutilização. Reciclar implica em transformar, ou seja, dar outro fim. Assim, uma garrafa pet ou uma caixa do tipo tetrapak que se torna matéria prima para uma vassoura ou é transformada em caneta como na figura abaixo, está sendo reciclada, enquanto que, se utilizada como um “porta-treco”, quando cortada ao meio, está sendo reutilizada.

Reciclar, portanto, é uma maneira de economizar energia, poupar recursos naturais e trazer de volta ao ciclo produtivo o que jogamos fora. Portanto, o processo de reciclagem gera riquezas, já que algumas empresas usam o procedimento como uma forma de reduzir os custos e também, contribui para a preservação do ambiente que é riqueza intangível.
Ainda é preciso levar em conta que o material que não reciclamos polui a natureza e, as vezes, demora muito tempo para se decompor tais como o plástico (450 anos), o vidro (5.000 anos), a lata (100 anos) e o alumínio (de 200 a 500 anos).
Os materiais mais reciclados atualmente no Brasil são o papel, o plástico, o vidro e o alumínio.
Além de reduzir a acumulação progressiva de resíduos, evita-se a utilização de novos recursos naturais, como por exemplo, o papel, exija o corte de mais árvores, a geração de mais emissões de gases como metano e gás carbônico, consumo de energia, agressões ao solo, ar e água, entre outros tantos fatores negativos.
No caso do alumínio, por exemplo, ele é reaproveitado totalmente por meio do seu  derretimento. Caso tivéssemos que produzi-lo diretamente da bauxita, o consumo de energia seria imenso. Felizmente, o Brasil possui um dos mais eficientes ciclos de reciclagem de alumínio do mundo. De acordo com os dados de 2014 da Associação Brasileira do Alumínio (Abal), o índice superava os 35% ante cerca de 29% da média mundial. A estimativa para 2020 é a de que o porcentual pule para 40%!

Para se produzir alumínio reciclado utiliza-se apenas 5% da energia necessária para fabricar o produto primário e, para cada quilo do produto reutilizado, quatro quilos de bauxita são poupados.

A reciclagem também tem um papel social pois surge como uma solução para o desemprego, uma vez que muitos desempregados encontram neste setor uma forma de sustentar suas famílias.
No Brasil, existem em grande número, cooperativas de catadores que normalmente coletam papel/papelão, latas de alumínio, vidro, fios elétricos, plástico etc.
A primeira etapa para a reciclagem é a preparação das comunidades para descartar corretamente, a disposição de uma infraestrutura e um processo de coleta seletiva operando de forma adequada. Segundo dados de 2013, de acordo com a Pesquisa Ciclosoft, levantamento bianual realizado pelo CEMPRE (Compromisso Empresarial para Reciclagem), apenas 766 municípios brasileiros (14%) ofereciam serviço de coleta seletiva. Este número representava apenas 27 milhões de pessoas ou 12% da população brasileira.
Veja alguns produtos que você pode encaminhar para reciclar:
•    Papéis: jornais, folhetos, caixas de papelão, revistas e demais embalagens feitas de papel;
•    Vidros: garrafas, frascos de medicamentos e algumas embalagens de alimentos;
•    Plásticos: garrafas PET, sacos plásticos, embalagens e sacolas dos supermercados;
•    Metais: latas de alumínio, de aço, tampas, cobre, alumínio, pregos, etc.
É do conhecimento de todos que a reciclagem é uma alternativa para amenizar o problema da poluição, porém, como já dito, é necessário o engajamento da população para realizar esta ação. O primeiro passo é perceber que o lixo é fonte de riqueza e que, para ser reciclado, deve ser separado. Ele pode ser separado de diversas maneiras e a mais simples, é separar o lixo orgânico do inorgânico (lixo molhado/lixo seco). Esta é uma ação simples de grande valor pois corresponde a primeira etapa de preparação de uma sociedade para a separação plena.


Perguntas frequentes sobre reciclagem:

1. Todas as embalagens são recicláveis tecnicamente?
Hoje a grande parte das embalagens já são recicláveis no Brasil, contando com indústria de reciclagem operante no país.


2. Para embalagens que contenham 2 tipos de componentes (tampa, rótulo, frasco) recicláveis, qual seria a orientação para descarte em termos de símbolo do material de embalagem a ser aplicado na rotulagem?
Cada componente deverá ser identificado por meio de texto no rótulo da embalagem. Por exemplo: Tampa: aço (símbolo do aço reciclável), Frasco: Plástico (símbolo do plástico em questão), e assim por diante. Desta forma nós consumidores podemos separar estes componentes para fazer o descarte adequado.


3. A ABRE (Associação Brasileira de Embalagens) orienta o uso do símbolo de descarte seletivo para todas as embalagens? Mesmo as não recicláveis?
Não, o símbolo é aplicado somente nas recicláveis, ou seja, aquelas que contam com tecnologia e estrutura de reciclagem no Brasil. Este símbolo deve ser aplicado juntamente com a simbologia que identifica o material reciclável.


4. Como sei se uma embalagem e reciclável ou não?
Os fabricantes colocam a logo indicativa


5. o que significa o número dentro do símbolo de reciclagem, nas embalagens plásticas?
Informam o material utilizado na fabricação do plástico. Vai de 1 a 7.
1 - Politereftalato de etila (PET) – ex: garrafas de refrigerantes, sucos, água mineral e óleo de cozinha.
2 - Polietileno de alta densidade (PEAD) – ex: sacolas de compra, frascos de iogurte, embalagens de xampu e produtos de limpeza.
3 - Policloreto de vinila (PVC) – ex: vinil não-plastificado em garrafas transparentes, vinil plastificado em mangueiras, solas de sapato, tubos.
4 - Polietileno de baixa densidade (PEBD) – ex: forro de plástico preto, tampas de potes de sorvete, cestos de lixo.
5 - Polipropileno (PP) – ex: pacotes de batata frita, canudos, embalagens transparentes.
6 - Poliestireno (PS) – ex: talheres de plástico, copos para bebidas quentes, embalagens de comida, caixas de frutas.
7 - Outros (ABS) – ex: os demais tipos de plástico, como acrílico e náilon.

Estes indicativos são muito importantes para as equipes que atuam nos centros de triagem de materiais, para que se processe de forma correta as destinações aos fabricantes ou industrias recicladoras.


6. o que significa o percentual junto do símbolo de reciclagem nas embalagens?
Indica antes de tudo que a embalagem já é feita de material reciclado, o valor em % indica o conteúdo reciclado.


7. Além do símbolo de reciclagem padrão, existem outros símbolos?
Sim, veja a seguir os mais usuais:



8. Sabemos que alguns materiais/embalagens não são recicláveis, mas quais são os mais usuais? E porquê? E qual o destino destes materiais/embalagens?
São eles: Fraldas descartáveis, adesivos, fotografias, papel toalha, papel higiênico, papéis engordurados, papéis metalizados, parafinados ou plastificados, grampos, esponjas de aço, cristais, embalagens com lâminas metalizadas, como bombons, biscoitos e outros produtos alimentícios, cabos de panela, botões de rádio, canetas, espuma e embalagens a vácuo.
Alguns dos motivos principais para a não reciclagem se deve a que os materiais ou embalagens são compostos de materiais químicos indissolúveis; ou o processo de reciclagem não é rentável, ou porque são feitos de misturas de materiais que não podem ser separados.
De modo geral, o destino destes materiais são os aterros sanitários, construções ainda restritas a poucas cidades brasileiras, nas demais cidades são os lixões.


9. O que posso fazer para colaborar com o avanço da coleta seletiva e, portanto, aumentar a reciclagem?
Há muitas ações que cada cidadão pode fazer e depende muito do contexto onde este vive. Se na cidade, empresa ou repartição onde se vive ou trabalha, existir a coleta seletiva, deve-se ter o cuidado e o zelo para estar fazendo os descartes corretos e, mais do que isso, tentar influenciar todas as pessoas a sua volta para assim também agirem. Caso ainda não tenha coleta seletiva em alguns destes ambientes, atuar de forma proativa, mobilizando pessoas e realizando ações para que isto passe a acontecer.

Fontes:
http://portal.rebia.org.br/ecologia-humana/5953-a-importancia-da-reciclagem (em 18/05/2015)
http://www.webartigos.com/articles/16750/1/A-Importancia-da Reciclagem/pagina1.html (em 18/05/2015)
http://sustentar.net/2014/sem-categoria/reciclagem-de-aluminio-deve-saltar-para-40 (em 18/05/2015)
http://pt.wikipedia.org/wiki/Reciclagem (em 18/05/2015)
http://www.mma.gov.br/port/conama/res/res01/res27501.html  (em 18/05/2015)
http://www.abre.org.br/comitesdetrabalho/meio-ambiente-e-sustentabilidade/reciclagem/aplicacao-de-simbologia/  (em 18/05/2015)
http://cempre.org.br/download.php?arq=b18xOTVhNmJvOHExNHNkazZsMW42bzFzdTFxMGxhLnBkZg (em 18/08/2015)
Portal EcoD -  http://www.ecodesenvolvimento.org/noticias/reciclagem-de-plastico-saiba-como-funciona#ixzz3ahPKIlBf
Recicla Brasil - http://reciclabrasil.net/pet.html