Ferramentas Pessoais
Acessar

Senado enfatiza empoderamento feminino nos eventos do Março Mulheres

19/03/2019 16:00

Para o mês da mulher, o Senado programou eventos que destacarão a importância do empoderamento feminino, para que as mulheres possam transpor obstáculos encontrados no ambiente de trabalho ou na vida pessoal.


— Escolhemos esse tema porque é um compromisso desta gestão propiciar as condições adequadas para que a mulher se torne mais confiante e consciente de toda a sua capacidade — afirmou Ilana Trombka, diretora-geral da Casa.

Como exemplo das ações implementadas com esse objetivo, Ilana cita Ato da Comissão Diretora que determina reserva de 2% das vagas de contratos com empresas terceirizadas, que oferecem mais de cinquenta postos de trabalho, para mulheres vítimas de violência. Essa iniciativa inspirou o Projeto de Lei 244/2017, em tramitação no Senado.


— A independência financeira é um dos caminhos para encerrar o ciclo de violência, e o Senado tem que ser capaz de acolher e respeitar as mulheres marcadas por esse histórico — declarou.


Entre os eventos programados para o Março Mulheres, Ilana evidencia dois:


— No dia 20, lançaremos o primeiro volume da coleção Escritoras do Brasil, organizada pela equipe da Biblioteca do Senado [leia matéria abaixo]. A obra traz luz à produção literária de mulheres brasileiras que, apesar da relevância e qualidade dos temas tratados, foram esquecidas pela sociedade conservadora da época em que viveram. No dia 28, fecharemos o mês das mulheres com o talk show 'Eles por Elas', durante o qual homens brasileiros que se destacam no cenário nacional pela defesa da equidade entre gêneros conversarão sobre masculinidade e desmitificação de velhas crenças. Esses eventos serão abertos à comunidade.

 

Depoimentos

Em outra iniciativa, conjunta da Diretoria Geral (DGer), da Procuradoria Especial da Mulher, do Comitê de Gênero e Raça do Senado e do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça, o Senado convida as mulheres que aqui dedicam seu talento, trabalho e esforço a compartilharem suas histórias de superação e empoderamento.

 

O compartilhamento das experiências inspira e fortalece mulheres e o movimento pela equidade de gênero. Você pode participar enviando seu depoimento, de forma anônima ou não, para comitegenero@senado.gov.br.

 

A diretora-geral incentiva as colaboradoras a compartilharem suas experiências.

 

— Quando escutamos histórias de superação de pessoas tão próximas, como colegas de trabalho, vemos do que nós mulheres somos capazes. A força diária na conquista de espaços de trabalho e realização pessoal, vem de cada uma de nós, e constrói um futuro de mais justiça e equidade — afirma Ilana.

 

A servidora, Rita Polli, da Procuradoria da Mulher, enfatiza a importância do compartilhamento.

 

— Depoimento é verdade, é vivência. E toda verdade precisa ganhar dimensão e ser dita.

 

Ela parabeniza a iniciativa e reflete sobre situações sensíveis para as mulheres.

 

— A mulher sempre é colocada em uma situação inferior. E ela sofre a situação acreditando nisso, que é fraca, fica sem forças para reagir e não encontra apoio para dar uma resposta à situação de exploração. O seu depoimento pode evitar que outras mulheres, na mesma situação, possam viver aquilo e garantir que essas situações não sejam naturalizadas. Impedir que novas situações aconteçam.

 

Lançamento do Primeiro Volume da Coleção Escritoras do Brasil.


Data: 20/3 – quarta-feira.


Horário: 17h30.


Local: Biblioteca Acadêmico Luiz Viana Filho – Senado Federal.


A coleção compreende obras, em domínio público, selecionadas pela Biblioteca do Senado Federal, de gêneros variados, entre ensaios, crônicas, romances, contos e poesias de autoras de todo o país. Apesar da relevância e qualidade dos textos, essas escritoras foram esquecidas pela sociedade conservadora da época em que viveram.

Volume 1: A Mulher moderna – Josefina Álvares de Azevedo


Josefina Álvares de Azevedo (1851–1913), professora, jornalista e escritora, foi uma incansável defensora dos direitos políticos femininos no Brasil. Acreditava que a educação da mulher era essencial para a sua emancipação.


O livro A Mulher Moderna, lançado originalmente em 1891, compõe-se de artigos publicados na Revista "A Família", fundada pela escritora em 1890. Inclui a peça O Voto Feminino, escrita com o objetivo de fortalecer a luta das mulheres pelo direito ao voto.

 

Talk show “Eles por Elas”

Data: 28/3 – quinta-feira.


Horário: 15h.


Local: Auditório Antonio Carlos Magalhães – Interlegis – Senado Federal.


Participarão do talk show “Eles por Elas” os três finalistas do Prêmio Viva 2018: Sirley Vieira, Alfredo Neto e Elisandro Lotin. A apresentação abordará as ações realizadas por homens no enfrentamento das violências contra a mulher no Brasil, assim como discutirá a masculinidade nos dias de hoje e a desmitificação de velhas crenças, como “homem não chora” e “mulher não fica na rua”.


Sirley Vieira: antropólogo, pesquisador e professor. Coordena a Rede Brasileira de Homens pela Equidade de Gênero (RHEG).

Alfredo de Morais Neto: psicólogo, teatrólogo e professor. Especialista em Saúde Mental, participou como colaborador do livro Diga não à violência sexual contra crianças e adolescentes no seu município.


Elisandro Lotin de Souza: vencedor do prêmio Viva 2018, é sargento da Polícia Militar de Santa Catarina. É graduado em Direito e especialista em Ciências Penais e Segurança Pública. Foi o responsável pela elaboração de uma cartilha distribuída em quartéis e delegacias que encorajou denúncias e investigações sobre assédio sexual contra policiais mulheres.