Ferramentas Pessoais
Acessar

VI Semana de Valorização da Primeira Infância e Cultura da Paz - 2013

Publicações dos Artigos dos Conferencistas da 6ª Semana de Valorização da Primeira Infância e Cultura da Paz
File A Psicomotricidade e o vínculo afetivo pais/filhos - Daniela Rico - Ano 2013
Há algumas décadas era comum vermos uma maior participação dos pais na vida dos filhos, principalmente antes de termos tanta modernidade e tecnologia para competir na relação entre eles. Antigamente, a interação com jogos, brincadeiras, adivinhações, contação de estórias eram mais frequentes e tínhamos uma infância mais afetiva e feliz. Infelizmente, hoje, a relação pais e filhos esta cada vez mais distante. A geração de hoje se contenta com jogos na internet, televisão e brinquedos eletrônicos. E com isso, observa-se uma falha na relação afetiva. Crianças mais carentes, com dificuldade em se comunicar, aprender e se relacionar com o mundo exterior.
File A Universalização das Creches: Riscos a Serem Considerados - Antônio Márcio Lisboa - Ano 2013
As creches são instituições necessárias e cumprem um papel social de grande importância. Entretanto, a institucionalização de crianças – escolas, creches, hospitais, orfanatos, centros de triagem – envolve riscos, tanto maiores quanto menor for a idade da criança. As menores de seis anos, cuja estrutura psíquica se encontra em formação, tornando-as mais sensíveis às influências ambientais, vivem uma fase crítica no que se refere a seu desenvolvimento físico, mental, emocional, social e relacional. Nessa fase, todo contato social é educativo, seja no bom ou no mau sentido.
File Acolhimento Institucional: A rede de proteção desprotegida - Maria A. Penso, Shyrlene Brandão, Sandra Eni, Cláudia Fukuda e Benedito Santos - Ano 2013
A Caravana da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados denunciou o descumprimento de direitos de crianças e adolescentes, que se encontravam nos então chamados abrigos, que já estavam preconizados no Estatuto da Criança e Adolescente (BRASIL, 1990). Paralelo a isto o Levantamento Nacional de Abrigos para Crianças e Adolescentes (IPEA, 2005), de forma mais específica mostrou a violação do direito à convivência familiar e comunitária de crianças e adolescentes acolhidos institucionalmente.
File Agir para prevenir: o exemplo do programa "Parler Bambin" - Sophie Kern - Ano 2013
As pesquisas dos últimos 20 anos permitiram importantes avanços nas concepções teóricas acerca das primeiras etapas, muito precoces, do desenvolvimento da linguagem e dos fatores preditores de perturbações de seus mecanismos de aquisição. A maioria destas pesquisas postula a existência de uma influência do desenvolvimento das primeiras etapas sobre aquele das etapas seguintes, influência associada à uma certa continuidade nas trajetórias de desenvolvimento (Lieven et al., 2003 ; Marchman & Bates, 1994 ; McGregor, Sheng & Smith, 2005 ; Thal, Bates, Goodman & Jahn-Samilo, 1997).
File Famílias Acolhedoras em Rede - Lia Sanicola - Ano 2013
O acolhimento de crianças em dificuldade por famílias "solidárias", na Itália, nasceu não pela força de uma lei, mas por iniciativa das próprias famílias. Nos anos 80, essas se associaram e solicitaram ao Estado elaborar uma lei que tutelasse as crianças e as famílias.
File Formação de profissionais à prevenção e aos cuidados da relação precoce pais-bebê: o exemplo da depressão materna pré e pós-natal - Jaqueline Wendland - Ano 2013
O nascimento de um bebê, induzindo a formação ou a transformação de uma família, constitui uma formidável oportunidade para a implementação de estratégias de prevenção e de intervenção. No período perinatal, tanto o bebê como os pais apresentam um funcionamento "maleável", uma abertura propícia à mudanças e novas adaptações. Neste sentido, é muito importante que profissionais de saúde que acompanham a família nesta "aventura" sejam bem formados para prevenir, detectar e tratar as possíveis dificuldades dos pais e os sinais de sofrimento no bebê, aproveitando esta oportunidade, às vezes única.
File Infância, Teatro, Sociedade - Carlos Laredo - Ano 2013
Conheci a um menino que queria ver o mundo do alto, para saber se quando crescesse sentiria vertigem. O menino subia nas cadeiras, nas escadas, nos ramos mais altos, nas montanhas... E cada vez subia mais alto, queria se sentir maior e grande. Mas quando subia tudo a sua volta se fazia paulatinamente menor. Acabava de alcançar o cume, e o mundo se transformava em uma escala cada vez mais ínfima, até desaparecer de sua vista. Só lhe interessavam os cumes mais altos. Até que um dia, tendo saciado sua sede de grandeza, voltava apressado para casa. A arrogância e o sentimento de superioridade cegaram sua percepção do perigo, e na descida da montanha, um acidente quase acaba com sua vida. As operações cirúrgicas para salvá-lo deram lugar a muitos anos de convalescença e reflexão. Hoje seus cumes estão no infinitamente pequeno.
File Lóczy: uma experiência de cultura da paz - Sylvia Baldino Nabinger - Ano 2013
Na década de 60, um grupo de pesquisadores franceses visitou os países do Leste Europeu, mais precisamente a Hungria e sua capital, Budapeste, no Instituto Nacional de Metodologia de Abrigos para Crianças de 0 a 3 anos. Essa instituição chamada mais comumente pelo nome de sua rua, "Loczy", era dirigida pela sua fundadora, a Dra. Emmi Pikler, pediatra, que acolhia crianças abandonadas e de risco, dos 0 até os 3 anos de idade.
File Narrativas de Infância e Formação de Professores: Memórias, Histórias de Vida e Acompanhamento¹ - Elizeu Clementino de Souza - Ano 2013
A partir das reflexões de Saramago (2006) intento partilhar experiências de pesquisa-formação, empreendidas no Departamento de Educação – Campus I, da Universidade do Estado da Bahia, no que se refere à utilização da escrita como dispositivo de formação e como prática de acompanhamento sobre a formação de professores.
File Novos Vínculos Afetivos para Crianças e Adolescentes - Maria da Penha Oliveira Silva - Ano 2013
Fruto de parceria entre o Aconchego – Grupo de Apoio à Convivência Familiar e Comunitária – e a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Novos Vínculos Afetivos para Crianças e Adolescentes é um projeto de formação e capacitação para profissionais envolvidos com a promoção e a garantia dos direitos de crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional, com remotas ou nulas possibilidades de retorno ao convívio familiar. Para tanto, o projeto desenvolveu suas atividades, disseminando a metodologia de preparação de pretendentes à adoção e ao apadrinhamento afetivo em 10 estados brasileiros, capacitando 325 profissionais.
File Resiliência: nascer de novo - Boris Cyrulnik - Ano 2013
As dores psíquicas sempre acompanharam os seres humanos. Mas foram necessários séculos para ousarmos pensar a metáfora do trauma, no qual o impacto externo deteriora de maneira permanente o universo psíquico por um longo tempo. Atualmente, tem sido cada vez mais constante a evocação do conceito de resiliência para falar da capacidade de refazer-se psiquicamente após um evento doloroso, para a retomada de um novo desenvolvimento após um traumatismo psíquico.
File Resiliências: estratégias criativas de sobrevivência psíquica ao traumatismo insidioso de um cotidiano de adversidades - Sandra Santos Cabral - Ano 2013
Desenvolvida no campo da Física, a noção de resiliência está relacionada à capacidade de resistência ao choque apresentada por alguns materiais e a seu retorno, após o impacto, ao estado inicial. No campo do humano, entretanto, não poderíamos pensar na possibilidade de se passar por um grande choque, um evento potencialmente traumático, e voltar ao estado anterior.