Leila Barros é a nova Procuradora da Mulher no Senado

25/08/2021 12:40

A senadora Leila Barros (Cidadania-DF) é a nova Procuradora da Mulher no Senado. Ela havia sido eleita pela bancada feminina para o biênio 2021-2023, no lugar da senadora Rose de Freitas (MDB-ES), e agora foi nomeada para o cargo pelo Presidente do senado, Rodrigo Pacheco. O anúncio foi feito na sessão deliberativa desta terça-feira (24) pela líder da bancada feminina, senadora Simone Tebet (MDB-MS).

Criada em 2013, a Procuradoria Especial da Mulher busca inserir o Senado de forma mais efetiva no debate sobre questões de gênero e no esforço para a promoção de igualdade entre mulheres e homens. Ao desejar boa sorte à nova Procuradora, o Presidente do Senado afirmou que os direitos das mulheres são uma pauta de todos os senadores.

Leila Barros citou a união da bancada feminina e destacou que, independentemente dos campos de atuação de cada uma, todas se unem para aprovar pautas fundamentais para as mulheres. Ela prometeu se empenhar na nova função.

— Agora é trabalhar. Quando a gente vê esses números absurdos da violência contra a mulher, que nos assustam e afligem o nosso coração, isso nos faz estar mais alertas e conscientes dessa missão. O senhor pode ter certeza que vou me dedicar ao máximo à esse posto e tentar honrar ao máximo o trabalho do Senado e acima de tudo a bancada feminina nesta Casa — disse Leila Barros.

Violência

Ao fazer o anúncio da nomeação, Simone Tebet afirmou que as Procuradorias da Mulher da Câmara e do Senado são as duas maiores caixas de ressonância da sociedade quando o assunto é violência contra a mulher.

— Quando a mulher, de alguma forma, se sente ameaçada e vai até as ONGs, as sociedades civis, essas entidades procuram o Congresso Nacional, porque sabem que aqui há homens e mulheres prontos para atender, seja no aperfeiçoamento da Lei Maria da Penha, seja no endurecimento das penas no Código Penal, seja pelo acolhimento que as Procuradorias da Mulher da Câmara e do Senado fazem.

Ela lembrou que o Brasil ainda é um dos países que mais matam a mulher pela simples razão de ser mulher e apresentou números. Segundo a senadora, uma em cada quatro mulheres acima de 16 anos foi vítima de violência no último ano e oito mulheres a cada minuto sofrem violência no Brasil. Ela também lembrou que precarização das condições da vida no último ano é maior entre as mulheres que sofreram violência.

Exemplo

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) afirmou que a Procuradoria da Mulher do Senado criou um “efeito cascata do bem” ao servir de referência para a criação de estruturas semelhantes nos estados e municípios.

Conte incondicionalmente com o apoio de todas as mulheres desta Casa. Você é a nossa Procuradora, mas cada uma de nós, as demais 11 Senadoras, também estaremós ao seu lado, lhe ajudando, lhe auxiliando, para fazer, não há dúvida nenhuma, um grande trabalho durante seu período como Procuradora da Mulher.

Nilda Gondim (MDB-PB) e Daniella Ribeiro (PP-PB) também comemoraram a nomeação e elogiaram o trabalho de Leila. Para elas, a senadora cumprirá bem seu papel.

— A senadora Leila me representa e representa muito bem a Bancada Feminina por toda sua luta em defesa das mulheres, no combate à violência, em defesa de políticas públicas que venham atender à mulher — disse Daniella.

Fonte: Agência Senado

Leila Barros é a nova Procuradora da Mulher no Senado