09/04/2019
Garantia do direito à amamentação em público
Apoio à proposta que garante em lei o direito à amamentação em público alcança 92% dos participantes de enquete

Enquete realizada em março mostra que 92% dos internautas apoiam a proposta que estabelece em lei o direito à amamentação nos estabelecimentos abertos ao público ou de uso coletivo. O Projeto de Lei do Senado nº 514/2015 foi aprovado pelo Senado em 12 de março e encaminhado à análise da Câmara dos Deputados.

 

 

Entre os que apoiam a criação de uma lei para garantir o direito à amamentação em público, 86% defendem que a mulher tenha liberdade para escolher onde amamentar, ainda que o estabelecimento em que ela se encontre tenha um espaço reservado para esse fim. Por outro lado, 13% acreditam que a amamentação deve ficar restrita ao espaço reservado pelo estabelecimento.

 

 

Quanto ao ato de segregar, proibir ou reprimir a amamentação em público, 51% dos participantes da enquete defendem que seja considerado ilícito civil sujeito a reparação de danos. Já 35% acham que deve ser crime. Outros 9% não manifestaram apoio a nenhuma das duas alternativas e 5% não quiseram ou não souberam responder.

 

 

A enquete ficou disponível no portal do Senado na internet entre os dias 01 e 31 de março de 2019. Neste período, recebeu 193 respostas.

 

Os resultados refletem a opinião dos que participaram da enquete no portal do Senado Federal. Os números não representam a opinião da totalidade da população brasileira.