03/12/2013
Exame Nacional de Proficiência em Medicina

O DataSenado, em parceria com a Agência Senado, realizou enquete para saber a opinião de internautas sobre o projeto de lei que institui o Exame Nacional de Proficiência em Medicina como requisito para o exercício legal da Medicina no país (PLS 217/2004). A proposta prevê que somente poderão inscrever-se em conselho regional de Medicina os médicos que tiverem sido aprovados no exame. A votação aconteceu de 18 de novembro a 2 de dezembro de 2013 e contou com a participação de 2.039 internautas.

A grande quantidade de recém-formados em Medicina que chegam anualmente ao mercado, associada à baixa qualidade educacional de alguns estabelecimentos de ensino superior, põem em xeque a qualidade de parte dos serviços médicos prestados no país. Dessa forma, o objetivo da proposta é o de "instituir – a exemplo do que é feito em outros países e, no Brasil, com nossos recém-formados advogados – um filtro entre a diplomação e a prática profissional, como forma de impedir que médicos mal formados exerçam a Medicina". O projeto também prevê a substituição da atual sistemática de revalidação do diploma pela aprovação no exame.

Dos 2.039 internautas que responderam à enquete, ampla maioria (88,4%) é favorável à exigência de aprovação no exame nacional antes de o graduado poder exercer legalmente a Medicina. Em contrapartida, 11,6% mostraram-se contrários a impor essa obrigação para aqueles que desejem exercer a profissão de médico.

Período: 18/11/2013 a 2/12/2013
Número de votos: 2.039
Você é a favor ou contra o projeto de lei que obriga graduados em Medicina a passar por uma prova antes de começar a exercer legalmente a profissão (PLS 217/2004)?

Nota: os resultados da enquete realizada representam a opinião das pessoas que votaram, não sendo possível extrapolá-los para toda a população brasileira.