Europeus fazem ofensiva contra desperdício

A legislação em debate no Brasil tem como espelho algumas práticas já adotadas em países desenvolvidos. Em 2012, o Parlamento Europeu aprovou recomendação para que seus membros reduzissem o desperdício pela metade até 2025. De acordo com a FAO, cada europeu desperdiça, em média, de 95 a 115 quilos de comida por ano. Quantidade suficiente para matar a fome de 200 milhões de pessoas.

A Bélgica foi o primeiro país a obrigar grandes redes de supermercados a doar a instituições de caridade alimentos não vendidos. Na França, a mesma prática foi aprovada no início deste ano. A legislação recomenda ainda adequar o tamanho das embalagens para ajudar os consumidores a comprarem somente o necessário e oferecer certos itens em porções menores. Bananas, por exemplo, devem ser comercializadas em pencas de 4, e não de 12 unidades.

“Na França, quem botar alimento fora paga 150 mil euros por episódio. Na Dinamarca, a mesma coisa para supermercados”, diz o presidente do Banco de Alimentos do Estado do Rio Grande do Sul, Paulo Renê.

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 0 61 2211