Comissão deve votar MP que flexibiliza pagamento da outorga de aeroportos

Da Redação | 08/09/2017, 16h59 - ATUALIZADO EM 08/09/2017, 17h34

A comissão mista responsável pela análise da Medida Provisória (MP) 779/2017, que estabelece critérios para a celebração de aditivos contratuais das outorgas nas parcerias do setor aeroportuário, reúne-se na terça-feira (12) para apreciar relatório do deputado Mario Negromonte (PP-BA) sobre a matéria.

A medida abre prazo de um ano para que as operadoras de aeroportos privatizados com contratos assinados até 31 de dezembro de 2016 peçam a reprogramação do cronograma de pagamento das outorgas previstas no contrato de concessão.

Algumas concessionárias alegam dificuldades financeiras para pagar as outorgas. Elas vinham pressionando a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para flexibilizar o cronograma de pagamento acertado na privatização.

Na exposição de motivos, o governo argumenta que a MP vai permitir às concessionárias “reorganizar o fluxo de seus caixas, garantindo a realização dos investimentos previstos e a prestação dos serviços para os usuários com qualidade”.

A comissão é presidida pelo senador José Maranhão (PMDB-PB).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)