Fátima Bezerra critica Temer e lembra um ano de impeachment

Da Redação | 18/04/2017, 20h40 - ATUALIZADO EM 18/04/2017, 20h59

Em pronunciamento nesta terça-feira (18), a senadora Fátima Bezerra (PT-RN) fez críticas ao governo federal após um ano do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. A parlamentar apontou o envolvimento de ministros e da base de sustentação do presidente Michel Temer nas delações da Operação Lava jato para afirmar que o processo de impedimento “nada tinha a ver” com o combate à corrupção, a recuperação da atividade econômica ou a retomada do desenvolvimento nacional.

— Um ano após o dia da infâmia, estamos testemunhando a infâmia da infâmia. Um presidente ilegítimo vai à cadeia nacional de televisão e confessa que Eduardo Cunha aceitou o pedido de impeachment por mera vingança e nada acontece — disse.

Fátima apontou o desemprego crescente, a recessão e o corte de investimentos como resultados da gestão do presidente Temer. Ela também convocou a população para uma grande mobilização nas ruas, no próximo dia 28, contra as reformas propostas pelo governo.

A senadora ainda criticou o que chamou de “massacre e perseguição” sofridos pelo ex-presidente Lula. Fátima afirmou que há uma campanha direcionada contra ele, monopolizada pela grande mídia, principalmente  após os resultados das pesquisas de intenção de voto para a Presidência da República em 2018, que apontam Lula em primeiro lugar.

— Querem destruir a biografia mais relevante, do ponto de vista social, político e humano, mais bonita da história republicana do país. Lula está cada vez mais vivo no sentimento e no coração do povo brasileiro — concluiu.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)