Acir Gurgacz protesta contra demora na construção da Ferrovia Bioceânica

Da Redação e Da Rádio Senado | 18/04/2017, 17h14

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) protestou contra a demora nas decisões sobre a construção da Ferrovia Bioceânica, planejada para ligar o litoral atlântico do Brasil ao Oceano Pacífico, afirmando que o país precisa de ferrovias para transportar os alimentos.

O custo estimado é de cerca de US$ 15 bilhões e o projeto começaria transportando 23 milhões de toneladas de carga, com a possibilidade de dobrar o volume em 25 anos. Seriam 25 mil quilômetros de extensão – de Goiás ao norte do Peru.

Acir Gurgacz lembrou que esse empreendimento faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) desde 2006. Ele disse acreditar que um dos motivos para esse atraso é a corrupção e o desvio de recursos públicos para grupos políticos que se apropriaram de empresas como a Valec Engenharia, Construções e Ferrovias.

O senador disse ainda que a construção dessa ferrovia era uma prioridade do governo de Dilma Rousseff, mas com a mudança no Poder Executivo a impressão é que as prioridades também foram alteradas.

- Esta é uma obra de país, não de um governante. É uma obra que precisa acontecer, pois a iniciativa privada investe diariamente em tecnologia para aumentar a produtividade e o governo não consegue investir na mesma proporção com relação à nossa infraestrutura - disse o senador.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
11h41 CRE: Comissão aprova proposta determinando que decisões de tribunais e organismos internacionais de direitos humanos, tratando sobre responsabilidades do Estado brasileiro, devem ser cumpridas imediatamente (PLS 220/2016).
11h04 Decreto presidencial: O presidente da Comissão de Relações Exteriores, Fernando Collor (PTC-AL), anunciou que o presidente Michel Temer revogou o decreto que autorizou o envio de tropas das Forças Armadas para as ruas do Distrito Federal.
Ver todas ›