Dê sua opinião: deve haver multa para empresa que pagar salários diferentes a homens e mulheres?

Da Redação | 20/03/2017, 09h52 - ATUALIZADO EM 20/03/2017, 09h53

Tramita no Senado projeto que proíbe o pagamento de salários diferenciados para homens e mulheres que exercerem, numa mesma empresa, a mesma função ou atividade profissional. O PLS 59/2017 foi apresentado pelo senador Benedito de Lira (PP-AL) no dia 16 de março e agora aguarda a apresentação de emendas na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH).

O projeto prevê multa equivalente a 12 vezes o salário que a mulher deveria receber no caso do descumprimento da regra.

Benedito de Lira fez um discurso em Plenário para apresentar o projeto.

— É certo que as diferenças salariais são próprias do regime capitalista, desde que sejam adotados apenas critérios econômicos, como produtividade, qualidade e eficiência, por exemplo, e não critérios discriminatórios, como vem acontecendo com as mulheres em nosso país - disse.

Qual a sua opinião sobre o projeto? Vote: http://bit.ly/PLS59-2017.

Todas as propostas que tramitam no Senado Federal estão abertas a consulta pública por meio do portal e-Cidadania. Confira: http://www12.senado.leg.br/ecidadania.

Comente na página do Senado no Facebook.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
11h30 Acordo internacional: vai à promulgação acordo entre o Brasil e a República do Peru que amplia os laços econômico-comerciais existentes entre os dois países. Texto foi assinado em Lima, em abril de 2016.
11h24 Acordo Brasil-Peru: senadores apreciam texto do acordo internacional de Ampliação Econômico-Comercial entre a República Federativa do Brasil e a República do Peru. Projeto ganhou urgência na tramitação na quarta-feira.
11h23 STF: Plenário faz segunda sessão de discussão em primeiro turno da PEC 35/2015, que modifica a forma de escolha dos Ministros do Supremo Tribunal Federal.
Ver todas ›