Visitas ao Congresso Nacional estão suspensas nesta quarta e quinta-feira

Da Redação | 14/03/2017, 19h48 - ATUALIZADO EM 15/03/2017, 12h48

O programa de visita ao Congresso Nacional será suspenso nesta quarta (15) e quinta-feira (16), em razão de manifestações que podem ocorrer na Esplanada dos Ministérios. A medida visa garantir a continuidade dos trabalhos na Casa e a segurança de servidores e demais funcionários.

A visitação voltará a funcionar normalmente na próxima sexta-feira (17).

As visitas ao Palácio do Congresso podem ser feitas todos os dias da semana, inclusive feriados, das 9h às 17h30. O roteiro da visitação inclui os principais espaços e salões do Senado e da Câmara dos Deputados, com destaque para as várias obras de arte expostas em ambas as Casas e a seus museus. O percurso leva aproximadamente uma hora, com saídas a cada 30 minutos. Nos fins de semana, os visitantes devem se dirigir ao Salão Negro, pela rampa do Congresso (em frente ao espelho d’água). Às segundas e sextas, não é necessário fazer agendamento, exceto para grupos com mais de 15 pessoas.

De terça a quinta-feira, somente grupos agendados com antecedência de pelo menos um dia podem participar.

Também estão disponíveis visitas em inglês, francês e espanhol, bem como em Libras. Nesses casos, o interessado deve agendar pela internet.

Mais informações podem ser obtidas no site da visitação, em www.congressonacional.leg.br/visite.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
11h25 Abuso de autoridade: o relatório de Requião sobre a atualização da Lei de Abuso de Autoridade pede a aprovação do PLS 85/2017, de Randolfe Rodrigues, na forma de substitutivo, e a declaração de prejudicialidade do PLS 280/2016, de Renan Calheiros.
10h26 Abuso de autoridade: a CCJ votará um substitutivo. O PLS 280/2016 define o crime de autoridade em seu sentido amplo, abrangendo servidores públicos, integrantes do Ministério Público e membros do Judiciário, nos três entes da federação.
10h23 Abuso de autoridade: o senador Roberto Requião (PMDB-PR) iniciou a leitura de seu relatório na CCJ sobre o PLS 280/2016, que define os crimes de abuso de autoridade.
Ver todas ›