ILB deve firmar parceria com Escola Nacional da Magistratura em março

Da Redação | 17/02/2017, 11h48 - ATUALIZADO EM 17/02/2017, 16h00

O diretor-executivo do Instituto Legislativo Brasileiro (ILB), Helder Rebouças, participou na quarta-feira (15) de um encontro com diretores da Escola Nacional da Magistratura (ENM) e de escolas do Executivo, na sede da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), em Brasília. Na reunião foi discutida a viabilidade de um acordo de cooperação técnica acadêmica entre escolas dos três poderes. A formalização da parceria está marcada para a primeira quinzena de março.

O diretor-presidente da ENM, Marcelo Piragibe, afirmou que a ENM, por ser a única escola do Brasil que congrega todas as jurisdições (eleitoral, militar, federal, estadual e eleitoral) e a mais antiga, está legitimada a dialogar com mais propriedade em nome das instituições de ensino do Judiciário. Ele enfatizou a importância do acordo com as escolas do Legislativo e Executivo.

— Estamos abrindo um canal de interlocução acadêmica e de harmonização entre os poderes da República, no qual poderemos fornecer e trocar informações, discutir questões de interesse do País em termos de problemas existentes, entre outros — afirmou.

A iniciativa da AMB de reunir escolas de governo dos três poderes foi elogiada pelo diretor-executivo do Instituto Legislativo Brasileiro (ILB), Antônio Helder Rebouças.

— Essa ação de natureza acadêmica para intercâmbio de informações vai ajudar a qualificar os membros e servidores dos três poderes do País. O ILB está inteiramente em consonância com esse projeto da AMB — afirmou Helder Rebouças, que foi acompanhado na reunião pelo coordenador de Educação Superior do ILB, José Dantas Filho.

Segundo a coordenadora pedagógica da ENM, Geilza Fátima Cavalcanti Diniz, o acordo de cooperação técnica acadêmica permitirá a identificação de temas de interesses comuns entre os três poderes e, a partir disso, poderão ser realizados trabalhos científicos.

— Esses trabalhos contribuirão tanto para os juízes e para integrantes do Executivo no processo de tomada de decisões, como para o legislador, ao editar novas leis sobre esses temas comuns — avalia ela.

Como representantes da Escola Nacional de Administração Pública (Enap), do Executivo, participaram da reunião o procurador-chefe, Daniel Catelli, o diretor de Inovação e Gestão do Conhecimento, Guilherme de Almeida, e o Coordenador-Geral de Articulação Institucional, Hamilton Cruz.

No encontro, que também contou com a presença da Secretária-Geral da ENM, Aldina Soares, já foi definido o primeiro tema a ser trabalho em conjunto pelas escolas: políticas públicas ligadas à área de saúde.

Com informações da Assessoria de Imprensa da AMB

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)