Participantes de audiência elaboram 'Carta de Tocantins contra a Terceirização'

Da Redação | 10/03/2016, 19h22 - ATUALIZADO EM 10/03/2016, 19h27

Nesta quinta-feira (10), a Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado realizou audiência pública em Palmas (TO), sobre projeto que permite a terceirização em todos os cargos de uma empresa. A comissão já percorreu 25 estados brasileiros. Essa foi a penúltima audiência pública sobre o tema.

Os participantes do evento elaboraram a Carta de Tocantins contra a Terceirização. O documento deixa claro que a aprovação do PLC 30/2015 é um retrocesso aos direitos do trabalhador e uma ameaça as suas garantias.

Participaram do evento a deputada estadual Amália Santana; Maximiliano Garcez, representante do Fórum em Defesa dos Trabalhadores Ameaçados pela Terceirização; Graça Costa, secretária de Relações do Trabalho da Central Única dos Trabalhadores (CUT); Cleiton Pinheiro, presidente da Nova Central Sindical dos Trabalhadores; Graça Costa, secretária de Relações do Trabalho da Central Única dos Trabalhadores (CUT); Josenilton Soares, representante do Sindicato dos Auditores Fiscais do Trabalho, entre outros.

Da assessoria do senador Paulo Paim.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:

Senado Agora
09h42 Reforma Trabalhista: Romero Jucá defende a leitura do relatório e dos votos em separado ainda nesta terça, sem encerrar a discussão do projeto e a votação na quarta-feira da semana que vem.
09h34 Reforma Trabalhista: Paulo Paim disse que o acordo também previa duas audiências públicas em cada comissão. Ele sugere que sejam marcadas para o mesmo dia, uma de manhã e outra à tarde, devido à pressa do governo em aprovar a reforma.
09h29 Reforma Trabalhista: Vanessa Grazziotin esclareceu que o acordo contemplava apenas a leitura do relatório do senador Jucá nesta terça. Não foi pactuado nada sobre a leitura dos votos em separado ou encerramento das discussões hoje, segundo a senadora.
Ver todas ›