Lindbergh condena condução de Lula para depor na PF e diz que democracia está em risco

Da Redação e Da Rádio Senado | 07/03/2016, 17h19 - ATUALIZADO EM 07/03/2016, 19h12

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) disse que a democracia brasileira está em risco, ao condenar a condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para depoimento na Polícia Federal, na sexta passada (4).

Lindbergh disse que Lula foi vítima de "um sequestro ilegal e criminoso", e atribuiu a condução coercitiva do ex-presidente a um conluio entre a mídia e as autoridades do Ministério Público, que tentaram calar a voz da maior liderança política que o Brasil já teve, contra o qual não há provas concretas, sequer um "miserável indício", de seu envolvimento em atividades criminosas.

O senador observou que a condução coercitiva sem informação previa contraria a Constituição e a Declaração Universal dos Direitos Humanos e o bom senso e golpeia a democracia. O senador avaliou que "a matilha" que persegue lula fracassou miseravelmente, mas conseguiu acertar um duro golpe contra a democracia, os direitos humanos e as garantias fundamentais constitucionais.

Lindbergh disse ainda que Lula nunca se recusou a depor, já tendo disponibilizado seus dados à Justiça, e quatro vezes prestado informações voluntarias ao longo da Operação Lava-Jato, da Polícia Federal, que investiga um esquema bilionário de desvios de recursos da Petrobras

O senador afirmou que os juízes da Lava-Jato agem de forma "autoritária e raivosa, favorecendo o abandono da verdade". Ele disse que Lula não teme a verdade, e que o próprio ex-presidente foi quem criou as condições para o verdadeiro combate à corrupção no Brasil.

- Fracassarão sempre. Sempre tentaram baixar a cabeça de Lula. Nunca conseguiram. A miséria asfixiante não conseguiu, a fome não conseguiu, os preconceitos não conseguiram, a ditadura não conseguiu. Não será esse grupelho golpista que vai conseguir. Mas a vergonha histórica se encarregará de baixar a cabeça daqueles que atentam contra a democracia e o estado democrático de direito - disse o senador.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)