Comissão da MP que prevê medidas de combate ao 'Aedes aegypti' apresenta plano de trabalho

Da Redação | 07/03/2016, 09h12 - ATUALIZADO EM 07/03/2016, 11h52

A comissão mista que analisa a Medida Provisória (MP) 712/2016 reúne-se na quarta-feira (9) para apresentação do plano de trabalho. A MP prevê a adoção de medidas de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chicungunha e zika. A reunião tem início às 14h, na sala 6 da Ala Senador Nilo Coelho.

A MP 712/2016 estabelece que, em caso de iminente perigo à saúde pública pela presença do Aedes aegypti, a autoridade máxima do Sistema Único de Saúde (SUS) de âmbito federal, estadual, distrital e municipal fica autorizada a executar as medidas necessárias ao controle das doenças transmitidas pelo mosquito.

Entre as iniciativas, estão a realização de visitas a imóveis públicos e particulares para eliminação do mosquito e de seus criadouros, e a realização de campanhas educativas à população. Também fica autorizada a entrada forçada nesses imóveis, no caso de situação de abandono ou de ausência. Nessas situações, o agente público competente  emitirá relatório circunstanciado no local em que for verificada a impossibilidade de entrada e, se necessário, poderá requerer auxílio à autoridade policial.

A comissão mista da MP 712/20 é presidida pelo senador Paulo Bauer (PSDB-SC) e tem como relator revisor o senador Humberto Costa (PT-PE).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
18h38 Agronegócio: O Plenário deu início à apreciação da MP 725/2016, que permite a emissão de Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio e de Certificado de Recebíveis do Agronegócio com correção pela variação cambial de outras moedas.
18h29 Ordem do Dia: O senador Jorge Viana abriu sessão extraordinária. Neste momento votam requerimentos de urgência para os PLCs 27/2016 e 28/2016, que tratam dos reajustes de ministros do STF e do Procurador-Geral da República, respectivamente.
17h55 Posse de Temer: O relator da proposta orçamentária, senador Eduardo Braga (PMDB-AM), afirmou que a partir de agora trabalhará por um Orçamento realista para 2017.
Ver todas ›