A crise econômica atinge Amapá com mais força, alerta Randolfe

Da Redação | 02/02/2016, 21h55 - ATUALIZADO EM 02/02/2016, 22h02

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) informou nesta terça-feira (2) que por causa de características próprias, o estado do Amapá sofre com mais intensidade os efeitos da crise econômica. Para ele, um espirro na economia nacional vira uma pneumonia no estado que representa.

Apresentou alguns números para comprovar o que afirmou. De acordo com Randolfe, um conjunto de dados do último período fornecido pela Federação do Comércio aponta para uma queda de 20% da receita nominal de vendas.

— Quase 70% da massa salarial vem da remuneração de servidores públicos e três quartos da receita do governo estadual são fruto de transferências da União. O emprego formal recuou 5,5% no ano passado — alertou Randolfe.

O senador defendeu um grande pacto entre os mais diferentes atores da sociedade do Amapá para enfrentar a crise e retomar o crescimento. Para ele, esse entendimento passa pela implantação da Zona Franca Verde de Macapá e Santana. A regulamentação dessa área de livre comércio foi assinada pela presidente Dilma Rousseff em dezembro último.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:
Economia Senador Randolfe Rodrigues

Senado Agora
14h01 Adiamento: a palestra Estimulação do Neurodesenvolvimento na Primeira Infância da criança com Microcefalia, que ocorreria na sexta-feira (28), foi adiada. A nova data será comunicada posteriormente.
13h39 Fim do foro: na votação da PEC 10/2013, que acaba com o foro privilegiado no Brasil, o relator, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), apresentou emenda para manter a prerrogativa apenas para os chefes dos três Poderes da União.
13h36 Foro Privilegiado: a CCJ aprovou o relatório de Randolfe Rodrigues (Rede-AP) sobre a PEC 10/2013, que extingue o foro privilegiado e pedido de calendário especial para votação da matéria no Plenário.
Ver todas ›