Kaká Andrade cobra políticas públicas de combate à depressão

Da Redação e Da Rádio Senado | 17/11/2014, 17h36 - ATUALIZADO EM 19/11/2014, 12h28

O senador Kaká Andrade (PDT-SE) cobrou nesta segunda-feira (17) políticas públicas efetivas de combate à depressão, alertando para os elevados custos sociais dessa doença. Segundo os dados que apresentou em Plenário, a depressão atinge 350 milhões de pessoas no mundo e caminha para se tornar, em 2030, o "mal mais prevalente" do planeta, à frente do câncer.

Kaká Andrade também lamentou que o Brasil lidere os índices de depressão entre os países em desenvolvimento. Ele citou denúncia sobre a “desassistência” à saúde mental na rede pública e defendeu a aprovação de leis que assegurem o diagnóstico precoce da doença e proporcionem tratamento adequado aos pacientes.

- Acredito que devemos encarar as questões que envolvem a depressão de frente, desestigmatizando-a, e lutar com todas as forças pelos milhares de indivíduos que sofrem com essa doença que, como vimos, pode atingir qualquer pessoa em qualquer idade, oriunda de qualquer classe social, e que tira parcial ou totalmente a perspectiva de futuro - afirmou o senador.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:
Saúde Senador Kaká Andrade