Debatedores questionam reestruturação de carreira policial por medida provisória

Da Redação | 06/08/2014, 20h55 - ATUALIZADO EM 06/09/2014, 16h11

A comissão mista que analisa a medida provisória que reestrutura as carreiras da Polícia Federal (MP 650/2014) reuniu-se nesta quarta-feira (6) para debater a proposta com sindicalistas. A MP reajustou os salários nos cargos de escrivão, papiloscopista e agente da Polícia Federal, determinou que todos os cargos da carreira passem a ser de nível superior e também tornou explícito que os concursos podem ser de provas ou de provas e títulos.

Foram apresentadas 42 emendas à matéria na comissão. Entre elas está a que reconhece a carreira de policial civil do Distrito Federal também como uma carreira de nível superior. Desde 1996 os concursos para Polícia Civil no DF fazem essa exigência. O secretário de Administração Pública do Distrito Federal, Wilmar Lacerda, que defende a emenda, afirmou que essa mudança é um reconhecimento pelos bons trabalhos apresentados pela Polícia Civil, que têm um alto índice de solução de casos graças à capacitação de seus agentes.

- Nós estamos apenas qualificando a Polícia Civil, permitindo que um cargo, que hoje já é de acesso de nível superior, seja reconhecido como nível superior [em lei]. Aumenta a qualidade na prestação de serviço, motiva o policial para seu trabalho - afirmou Lacerda.

Questionamento

A principal barreira enfrentada para a aprovação da emenda é o questionamento dos delegados da Polícia Federal, que defendem ser irregular a reestruturação de carreiras através de medida provisória. O presidente da comissão, deputado Ronaldo Benedet (PMDB-SC), afirmou que esse impasse pode e deve ser resolvido dentro da própria Polícia Federal.

- Nós temos uma missão de buscar entendimento. Pedi ao diretor-geral da Polícia Federal que busque conciliar as partes - disse.

Já a representante do Ministério do Planejamento, Edina Lima, lembrou que a medida foi resultado da discussão do governo com representantes das carreiras policiais que não foram contemplados com as negociações de reajuste em 2012. Ela lembrou que desde 1996 os concursos para as carreiras da Policia Federal já exigem nível superior. A MP, disse, faz apenas “uma adequação".

Parecer

A comissão volta a se reunir na primeira semana de setembro. O relator da matéria, senador José Pimentel (PT-CE), afirmou que vai apresentar o relatório nessa reunião. Depois de passar pela comissão mista, a MP 650/2014 deverá ser votada nos Plenários da Câmara dos Deputados e do Senado.

Com informações da Agência Câmara

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:

Senado Agora
15h16 Impeachment: Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) abriu mão de fazer pergunta a Júlio de Oliveira, que participa não mais como testemunha, mas como informante, da sessão de julgamento da presidente Dilma Rousseff.
14h56 Impeachment: Para inquirir o procurador junto ao Tribunal de Contas a União (TCU) Júlio Marcelo de Oliveira estão inscritos 29 senadores. Dois já fizeram os questionamentos: Ricardo Ferraço e Fernando Bezerra Coelho.
14h41 Impeachment: O senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) é o primeiro a inquirir o procurador junto ao Tribunal de Contas da União, Júlio Marcelo de Oliveira, que fala como informante e não mais como testemunha, segundo decisão de Ricardo Lewandowski.
Ver todas ›