Servidores devem esgotar negociações antes de optar por greve, diz Casildo Maldaner

Da Redação | 12/07/2012, 17h10 - ATUALIZADO EM 20/02/2015, 00h10

O senador Casildo Maldaner (PMDB-SC) disse nesta quinta-feira (12) que “o melhor para todos” é que os servidores públicos e o poder público busquem negociação e entendimento para evitar greves que prejudiquem o país e a população.

O parlamentar disse que virou fato corriqueiro no Brasil greves de servidores públicos dos mais variados órgãos e categorias. Casildo Maldaner disse ser inegável que os trabalhadores públicos e privados têm direito de greve, garantido pela Constituição Federal. Sugeriu, porém, que os servidores devem “buscar a via do entendimento, da conciliação, antes de partir para o confronto”.

Nos últimos anos, opinou o senador, a greve vem sendo banalizada, causando prejuízos à sociedade. Para ele, os sindicatos e centrais sindicais precisam ter maior compromisso com a sociedade brasileira, esgotando todas as vias de negociação antes de iniciarem greves.

Casildo Maldaner disse ainda que o mesmo “espírito de entendimento” tem de ser praticado também pelas categorias patronais e pela administração pública. A reposição de perdas inflacionárias para os salários dos trabalhadores, exemplificou, não deveria ser motivo de conflito, pois o orçamento dos funcionários não pode ser comprometido.

- Com relação aos reajustes, o espírito de responsabilidade e ponderação deve reinar em ambos os lados. Reposição de inflação não é reajuste – opinou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:

Senado Agora
17h51 Anvisa: Senadores apreciam neste momento a recondução de Fernando Mendes Garcia Neto para o cargo de diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
17h47 Depoimento especial: Vai à sanção Projeto de Lei da Câmara 21/2017, que cria procedimentos especiais para depoimento de crianças e adolescentes testemunhas ou vítimas de violência.
16h30 Ordem do Dia: Senadores iniciam a Ordem do Dia com a apreciação do Projeto de Lei da Câmara 21/2017, que estabelece o sistema de garantia de direitos de crianças e adolescentes vítimas e testemunhas de violência.
Ver todas ›