Eduardo Suplicy comemora redução da Selic

Da Redação | 31/05/2012, 17h25 - ATUALIZADO EM 19/02/2015, 23h03

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) comemorou a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de reduzir a taxa básica de juros (Selic) de 9% para 8,5%. Em pronunciamento nesta quinta-feira (31), ele ressaltou que, com essa medida, o Brasil passa a ter a menor taxa de juros já registrada na história. Ele lembrou que as novas regras de rendimento da poupança, cujo indexador será a Selic, já começaram a valer.

Eduardo Suplicy defendeu a transparência do Copom, sugerindo que as reuniões do comitê passem a ser transmitidas ao vivo pela televisão, pelo rádio ou até mesmo pela internet para que as pessoas possam acompanhar a análise, pelos diretores do Banco Central, da política econômica do país.

O senador elogiou a decisão, já em vigor desde a reunião do Copom de quarta-feira (30), de os votos dos diretores serem abertos. Ele sugeriu que no Senado Federal seja feito o mesmo, principalmente em processos de quebra de decoro, em que os votos ainda são secretos.

A senadora Ana Amélia (PP-RS), em aparte, informou que o Copom já sinalizou que nas reuniões marcadas para 11 de julho e 29 de agosto a taxa de juros poderá sofrer nova redução. Porém, apesar das sucessivas reduções, a senadora lembrou que o Brasil tem uma das maiores taxas de juros se comparada às dos países emergentes.

- Nós estamos agora no ranking da competitividade, ocupando a 46ª posição, mas atrás de países como a Índia, o México e o Peru – disse a senadora.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:

Senado Agora
17h46 Vanessa Grazziotin: A senadora do PCdoB-AM afirmou ser preciso mais do que "ritos e prazos" para o processo de impeachment ser legítimo. "A forma só não basta, é necessário que o conteúdo de uma sentença também seja justo", disse.
17h35 Impeachment: 18º a falar, José Medeiros (PSD-MT) disse que a defesa da presidente afastada Dilma Rousseff gastou mais tempo com ataques e tentativas de desqualificar os adversários do que com argumentos.
17h23 Impeachment: Para Gleisi Hoffmann (PT-PR), as acusações contra a presidente afastada Dilma Rousseff foram "pulverizadas" pela defesa durante o processo. Ela salienta que Dilma é mulher e de esquerda e afirma que há um golpe de estado.
Ver todas ›