Vanessa Grazziotin: atendimento hospitalar no Brasil tem muitas falhas

Da Redação | 14/02/2012, 16h35 - ATUALIZADO EM 19/02/2015, 20h28


A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) lamentou nesta terça-feira (14) a morte de Marcelo Dino, de 13 anos, filho do ex-deputado Flávio Dino, presidente da Embratur. O adolescente teve uma parada cardiorespiratória após uma crise de asma. Os familiares do menino alegam que houve demora no atendimento por parte do Hospital Santa Lúcia, e chegaram a registrar boletim de ocorrência policial.

- Durante o período em que estive com Flávio Dino e sua esposa, percebi o desespero daquelas pessoas - relatou a senadora.

Vanessa lembrou que no dia 19 de janeiro o mesmo Santa Lúcia negou atendimento ao então secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva. Ele havia sofrido um infarto do miocárdio, e acabou morrendo sem atendimento porque não tinha um talão de cheques, de acordo com denúncia da família.

- Não quero prejulgar nem culpar quem quer que seja, mas é preciso fazer uma análise da atuação das unidades de saúde deste país. Quantas pessoas perdem a vida por razões fúteis como falta de atendimento ou negligência? - questionou a senadora.

Para Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), cabe à Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado acompanhar o caso para, talvez, evitar que outras pessoas morram de forma precoce em hospitais brasileiros. Conforme matéria publicada pelo jornal Correio Braziliense, Duvanier morreu em casa, na 303 Sul, depois de passar também pelo Hospital Santa Luzia. Ele era conveniado da Geap, plano não coberto pelos dois hospitais. De acordo com o mesmo jornal, quando chegou ao Hospital Planalto, o terceiro na busca por uma emergência, os médicos não conseguiram reanimá-lo.

Em apartes, os senadores Pedro Taques (PDT-MT), Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), Vital do Rêgo (PMDB-PB), Lídice da Mata (PSB-BA) e Marta Suplicy (PT-SP) também expressaram solidariedade aos familiares do adolescente.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:

Senado Agora
15h55 Impeachment: Acir Gurgacz (PDT-RO) foi o oitavo senador a falar na sessão em que é discutido o relatório pelo impeachment de Dilma Rousseff. Ele pediu união ao país. Neste momento fala Ronaldo Caiado (DEM-GO), que dirige críticas ao PT.
15h45 Lasier Martins: O senador do PDT gaúcho mencionou o "conjunto da obra" do governo Dilma e disse que a presidente da República infringiu a Constituição federal, a Lei de Responsabilidade Fiscal e a Lei Orçamentária.
15h33 Impeachment: "Volta de Dilma provocaria um verdadeiro terremoto na economia", disse Ataídes Oliveira (PSDB-TO). Neste momento fala a Lúcia Vânia (PSB-GO), para quem não se pode "desautorizar" o Senado: "A presidente não está acima das leis".
Ver todas ›