Magno Malta critica ministro Gilberto Carvalho por declaração sobre evangélicos

Da Redação | 08/02/2012, 20h13 - ATUALIZADO EM 19/02/2015, 20h19


Em pronunciamento nesta quarta-feira (8), o senador Magno Malta (PR-ES) manifestou "inconformismo e indignação com uma fala infeliz, mal colocada e irresponsável" do ministro Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência da República.

Em compromisso recente no Rio Grande do Sul, disse Malta, o ministro teria afirmado que "a oposição virou pó e que a próxima batalha ideológica será com os evangélicos conservadores, que têm uma visão do mundo controlada por pastores de televisão".

Além de defender os evangélicos, Malta ressaltou que ajudou a eleger o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff e cobrou respeito de Gilberto Carvalho, que, conforme afirmou, "mente com muita facilidade, escamoteia, tem comportamento dúbio".

- Acho bom respeitar o povo e as pessoas que promovem a paz neste país, aqueles que podem subir o morro, ganhar almas para Jesus, abrir igrejas. Que Deus tenha misericórdia com Gilberto Carvalho - disse o senador.

Independência

No último dia 2, logo depois da leitura da mensagem presidencial durante a solenidade de abertura dos trabalhos do Congresso Nacional, o senador Alfredo Nascimento (PR-AM) informou à Agência Senado que o Partido da República define ainda este mês se retornará à base governista ou passará a engrossar a bancada oposicionista. Na ocasião, Magno Malta afirmou que o mais provável é que a legenda reafirme o apoio ao governo federal.

A independência do PR em relação ao governo federal foi declarada pelo próprio Alfredo Nascimento da tribuna do Plenário do Senado em 16 de agosto de 2011, pouco tempo após seu retorno à Casa, depois de ter pedido demissão do cargo de ministro dos Transportes em virtude de denúncias de irregularidades na pasta.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE: