Sarney diz que não há provas contra ministro do Desenvolvimento

Da Redação | 15/12/2011, 17h44 - ATUALIZADO EM 02/03/2015, 13h03

O presidente José Sarney afirmou, na tarde desta quinta-feira (15), que "não há nada provado" em relação às denúncias de tráfico de influência que atingem o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel.

Sarney disse que é previsto na Constituição Federal que parlamentares requeiram informações de membros do poder Executivo. Disse ainda que a Mesa do Senado nunca recusou a enviar requerimentos de informação e lembrou que uma possível recusa em comparecer ao Senado pode ser considerada crime de responsabilidade.

Questionado se está havendo tratamento diferente por parte da presidente Dilma Rousseff em relação a Pimentel, quando se compara com a situação vivida pelos ministros anteriormente acusados, Sarney preferiu não comentar. Em casos parecidos, a presidente Dilma pediu aos ministros que se explicassem ao Congresso Nacional. 

Fernando Collor

Sarney também foi perguntado se trabalha para que o senador Fernando Collor (PTB-AL) seja seu sucessor na presidência do Senado em 2013. Ele disse que ainda é muito cedo para pensar nisso.

- Será que estão fazendo mau olhado em cima de mim? - brincou Sarney.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE: