Senado escolhe Vital do Rêgo como novo corregedor e elege integrantes do Conselho de Ética

Da Redação | 26/04/2011, 18h23 - ATUALIZADO EM 20/02/2015, 13h36

Os senadores aprovaram nesta terça-feira (26), em Plenário, os nomes indicados pelas lideranças para a formação do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado. O único voto contrário à aprovação foi do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE). Também foi aprovado o nome do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) como corregedor parlamentar.

As atribuições do corregedor incluem promover a manutenção do decoro, da ordem e da disciplina no Senado e conduzir sindicâncias sobre denúncias contra senadores. Os nomes dos três corregedores substitutos não foram anunciados.

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar é responsável por propor sanções aos senadores que praticarem atos contra a ética e o decoro parlamentar, entre elas, a perda do mandato. O colegiado é composto por 15 titulares e 15 suplentes, com mandatos de dois anos. Ainda não há data para a eleição do presidente e do vice-presidente do conselho.

Composição

Pelo PMDB, integrarão o conselho os senadores Lobão Filho (MA), João Alberto (MA), Renan Calheiros (AL) e Romero Jucá (RR). Como suplentes, foram indicados os senadores Wilson Santiago (PB), Valdir Raupp (RO) e Eunício Oliveira (CE).

O PT indicou os senadores Humberto Costa (PE), Wellington Dias (PI) e José Pimentel (CE) e, como suplentes, Anibal Diniz (AC), Walter Pinheiro (BA) e Ângela Portela (RR).

Do PSDB, os indicados são os senadores Mário Couto (PA) e Cyro Miranda (GO). Os suplentes são Paulo Bauer (SC) e Marisa Serrano (MS).

O PTB e o DEM indicaram como titulares os senadores Gim Argello (PTB-DF) e Jayme Campos (DEM-MT). Como suplentes, foram indicados, respectivamente, João Vicente Claudino (PTB-PI) e Maria do Carmos Alves (DEM-SE).

O PR, o PP, o PDT e o PSB indicaram Vicentinho Alves (PR-TO), Ciro Nogueira (PP-PI), Acir Gurgacz (PDT-RO) e Antônio Carlos Valadares (PSB-SE). Nenhum dos quatro partidos indicou suplentes até agora.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE: