Projeto que autoriza destruição de documentos físicos após digitalização segue para Câmara

14/06/2017, 19h43

O projeto de lei do senador Magno Malta (PR-ES) que autoriza a destruição de documentos originais em papel após a digitalização certificada (PLS 146/2007) foi aprovado nesta quarta-feira (14) pelo Plenário do Senado. O texto determina que o processo de digitalização seja feito conforme regulamento específico a ser editado pelo governo federal e sob a orientação do Conselho Nacional de Arquivos. O relator da proposta, senador Armando Monteiro (PTB-PE), explicou que a manutenção dos arquivos de papel custa caro e exige investimentos permanentes. O senador Lindbergh Farias (PT-RJ), no entanto, foi contra a medida. Segundo ele, apesar dos avanços tecnológicos, os documentos em papel têm um valor inestimável para a história. O projeto segue agora para análise da Câmara dos Deputados, como mostra a reportagem de Maurício de Santi, da Rádio Senado.



Opções: Download


Senado Agora
23h57 Reforma trabalhista: mesmo com tumulto entre os senadores, foi aprovado na CCJ requerimento de urgência para votação do PLC 38/2017 em Plenário.
23h53 Reforma trabalhista: com a rejeição dos três destaques ao relatório de Romero Jucá ao PLC 38/2017, parecer é aprovado definitivamente na CCJ e segue para votação em Plenário.
23h23 Reforma trabalhista: com 16 votos favoráveis, 9 contrários e uma abstenção, CCJ aprova o texto base do relatório do senador Romero Jucá (PMDB-RR) sobre o PLC 38/2017, da reforma trabalhista. Agora senadores apreciam destaque de bancada ao texto.
Ver todas ›