Projeto determina que PF investigue crimes contra jornalistas

10/01/2017, 17h02

De acordo com o relatório anual da organização não-governamental Repórteres sem Fronteiras, o ano de 2016 registrou a morte de pelo menos 57 jornalistas e outros 17 colaboradores da comunicação no mundo. O Brasil ocupa o sexto lugar no ranking dos países mais violentos. No último estudo realizado pela Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj), em 2015, foram registrados 137 casos contra jornalistas brasileiros, desde ameaças e agressões até assassinatos. Um projeto de lei do senador Paulo Bauer (PSDB-SC), atribui à Polícia Federal a função de investigar crimes contra a vida de jornalistas (PLS 665/2015). De acordo com Bauer, a maioria dos profissionais é assassinada por investigar ou denunciar crimes graves e de corrupção. Outra proposta em análise no Senado inclui o assassinato de jornalistas na lista de crimes hediondos (PLS 329/2016). Ambas matérias tramitam na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Ouça a reportagem de Thiago Melo, da Rádio Senado.



Opções: Download


Senado Agora
19h59 ANA: Plenário aprova com 58 votos favoráveis, 7 contrários e uma abstenção, a nomeação de Ricardo Medeiros de Andrade para diretor da Agência Nacional de Águas (ANA).
18h24 ANA: Senadores apreciam neste momento a indicação do engenheiro Ricardo Medeiros de Andrade para a direção da Agência Nacional de Águas (ANA).
18h23 Belize: Com 54 votos favoráveis, 2 contrários e uma abstenção, foi aprovada a nomeação do diplomata Luciano Helmold Macieira como embaixador brasileiro em Belize.
Ver todas ›