Renan defende agravamento de pena para delações não comprovadas

15/03/2016, 21h40

O acordo de delação premiada do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) conta com 21 termos de declaração. Um dos citados por Delcídio, o presidente do Senado, Renan Calheiros, disse que a delação é, na verdade, fruto de um delírio e que não há o que temer. Para o senador, delações não comprovadas deveriam ter a pena agravada. Mais detalhes na reportagem de Rodrigo Resende da Rádio Senado.



Opções: Download


Senado Agora
22h07 Impeachment: Lídice da Mata (PSB-BA) questiona neste momento o professor Luiz Cláudio Costa, testemunha de defesa. Paim, Lindbergh e Fátima Bezerra já o inquiriram. Ricardo Ferraço, Ronaldo Caiado e Ana Amélia dispensaram perguntas.
21h33 Conselho de Ética: Ana Amélia (PP-RS) entrou com representação no Conselho de Ética para que a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) preste esclarecimentos sobre quem são os senadores que, segundo ela, não teriam moral para julgar Dilma.
21h26 Impeachment: Testemunha de defesa, Luiz Cláudio Costa, ex-secretário-executivo do Ministério da Educação, passa a ser questionado pelo senador Paulo Paim (PT-RS).
Ver todas ›